quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Hipócrates. Não, não me enganei a escrever "hipócritas". Era mesmo Hipócrates.

Emma Roberts
O meu amigo P. foi fazer o Juramento de Hipócrates no passado Sábado e questionou-me acerca da raiz etimológica da palavra "hipocrisia", que derivando de Hipócrates, iria desprover de sentido o dito Juramento. Eis que ainda não me debrucei à séria sobre o assunto, mas descobri isto:

"A palavra deriva do latim hypocrisis e do grego hupokrisis, ambos significando a representação de um actor, actuação, fingimento (no sentido artístico). O vocábulo passou, mais tarde, a designar moralmente pessoas que fingem comportamentos.
Um exemplo clássico de acto hipócrita é denunciar alguém por realizar alguma acção enquanto também a executa.
François duc de la Rochefoucauld revelou, de maneira mordaz, a essência do comportamento hipócrita: "A hipocrisia é a homenagem que o vício presta à virtude". Ou seja, todo hipócrita finge emular comportamentos corretos, virtuosos, socialmente aceitos.
Hipocrisia é pretensão ou fingimento de ser o que não é. Hipócrita é uma transcrição do vocábulo grego "hypochrités". Os actores gregos usavam máscaras de acordo com o papel que representavam numa peça teatral. É daí que o termo hipócrita designa alguém que oculta a realidade atrás de uma máscara de aparência."

Não vejo aqui referências ao Hipócrates. A investigação prosseguirá. Acho que o tema é importante e deveria ser objecto de estudo pela maioria das pessoas.

2 comentários:

marlene disse...

Tem graça que, quando li o juramento, a minha reação foi de: "Isto é um juramento hipócrita"! Porque o é! E pronto, deu-me vontar de rir.

menina lamparina disse...

LOL é um bocadinho, não é? :D :*