domingo, 20 de novembro de 2011

love.

Menina Lamparina e Mana Lamparina
Regra geral, não gosto de tatuagens. Não gosto de bonequinhos, não gosto de cores, não gosto quando são apenas enfeites desprovidos de significado, não gosto do ar hardcore que conferem. Não gosto do estilo Angelina, não gosto do estilo Rihanna, mas acho bonitinhas quando são leves, discretas e pequenas como aquelas que ilustraram o Teaser. No fundo, acho que não acrescentando classe, não podem ofuscá-la.
Foi por esse motivo que quando quis gravar Poetry of Life em mim, optei por fazer uma tatugem no pé, de lado, bem fácil de esconder (podem espreitá-la aqui). Desta vez, colocou-se o mesmo problema, até porque a Mana pode querer seguir o sonho da aviação - nem que seja como assistente de bordo. O sítio que escolhemos é bastante escondidinho.
Outra preocupação presente com o sítio onde desenhar alguma coisa que ficará para sempre na minha pele é o envelhecimento. A gravidade existe e eu não quero ter uma frase enrugada nem um coração que cresça à medida que engordo. Braços e barriga estão, portanto, fora de questão. Tal como o pescoço, as mãos, as pernas, o rabo e a cara, obviamente.
Bom, há quatro anos surgiu a ideia de fazermos uma tatuagem igual. Enquanto a Mana atravessava os anos necessários para que os papás autorizassem este acto tão radical, fomos pensando no assunto. Chegámos a ponderar fazer uma que se completasse apenas quando juntas mas seria demasiado complicado. Então escolhemos fazê-la entre as omoplatas não só pelas razões que enumerei acima, mas também porque assim está em concordância com o significado que lhe atribuímos: eu vejo o coração dela e ela vê o meu. Como na vida real. Tomamos conta uma da outra.

Sobre a foto:
Uma vez que a fizemos ontem, ainda tenho uma pequena crosta de tinta que faz com que os contornos da minha tatuagem ainda estejam um pouco mais espessos que os da Mana.
O tatuador escolhido foi o dirty pig, como sempre. Local seguro, limpo e um artista (escultor, pintor e tatuador) reconhecido e que não poderia ser mais fantástico que eu não gosto muito mas sei apreciar, depois de anos a ver o Miami Ink.
A qualidade é culpa do papá que não tem lá grande jeito para a fotografia mas que tentou, pronto.

8 comentários:

Happy Brunette disse...

Ohhhh parabenes!!
Adorei, a minha próxima tb será aí mas é uma frase à mt ansiada por fazer ;)
Adorei lamparinas!!! ficou perfect!

teardrop disse...

Percebo perfeitamente o vosso sentimento. Eu e a minha mana sentimos o mesmo e já temos falado várias vezes em fazer uma tatuagem igual. A nossa seria no tornozelo e o símbolo é pequeno mas tem significado para nós. Ainda não tivemos coragem, pode ser que vendo o vosso exemplo a ganhemos!
Gostei das vossas, marcam um sentimento que vos une!
Beijinhos

Miss Pink disse...

Adorei =P Um dia faço um coração tb =)* Muah

M.I. disse...

gostei! ideia linda!

menina lamparina disse...

Obrigada, Happy* :)
Sabes, não gosto de números pares, por isso não vou conseguir ficar com duas tatuagens... Tenho que encontrar outro sítio escondidinho para tatuar uma frase também, no próximo ano. Será a terceira e última.
Já sabes, quando fizeres a tua, posta no blog!! :D Beijinho*

Força nisso, teardrop. :D
Com um significado destes é impossível que venhas a arrepender-te. E dói menos que furar as orelhas! :D
Beijinho*

Miss Pink, quando fizeres, mostra! :D Beijinho*

Obrigada, M.I. :) Beijinho*

Obrigada a todas! Este blog já nem me parece um blog, parece-me uma rede social. Adoro ter-vos aqui! :)*

Joaninha.porto disse...

Adorei ;')

Tamborim Zim disse...

Ohhhhh Lamparina! Até a mim, anti-tatoo total, conseguiste comover com este post. Uma tatuagem das Manas! (Sabes q o tema me é caro...) Uma delícia de sentimento e de símbolo.
Viva o amor-mano:)))

menina lamparina disse...

Qui fofis, Joaninha* Ainda bem :D

Wow Tamborim!! :D
O que me ri com o teu comentário! ahahahah
Esta tatuagem é diferente, que a profundidade do significado põe-na noutro patamar... Viva o amor-mano!! :D

Beijinhos*