terça-feira, 24 de agosto de 2010

Olha agora o que me havia de ter acontecido...

Evangeline Lilly
-Ninguém que eu não conheça toca no meu pé! -baba, ranho e medo. Medo que pudesse doer mais. Medo de ter o pé partido, afinal, sem um pé operacional, não poderia conduzir. Sem conduzir, não poderia fazer exteriores. Foi no final do dia de praia, em que me despedia do Al-Gharb num "até Setembro". 
-Vamos mandar o último mergulho?
-'Bora!
A Di mergulha à minha frente. Eu sigo atrás e tenho que vir à tona o mais rápido possível - foi mesmo um mergulho flash. Gritei-lhe que tinha mesmo que voltar para a toalha, só não sabia como. Apoiada na mana lamparina, não conseguia sequer ter vergonha de quem me via chorar como uma criança. Ao mergulhar, batera com o pé direito numa rocha que, pela semelhança na cor, se confundia com a areia. A unha estava azul e o sangue misturava-se com a areia. Atirei-me para a toalha e em segundos, já havia gente a aconselhar, a dizer, a opinar. "É melhor chamar o nadador salvador", dizia-se. Quando o vi, as lágrimas pararam de cair e a boca abriu - sabem aqueles seguranças de discoteca, XXL? God...! - Piercings nos mamilos, uma Nossa (deles) Senhora gigante tatuada ao lado dos abdominais definidos, lábios brancos de protector solar. Um exagero. Depois das fitas, decidi ser eu mesma a levantar a pele que fosse necessária para limpar o corte enorme que tinha no dedo. Dói sempre menos se formos nós a mexer no que é nosso. E lá fui eu, passadiço afora, mãe de um lado e prima do outro, coxa e lavada em lágrimas, com dores incompreensivelmente agudas no dedo que, afinal, não está partido. O andar continua afectado, dois dias depois. A unha já não está azul - não percebo o fenómeno. O corte continua fresco. Hoje já consegui conduzir. De vez em quando, sinto picadas horríveis. Grande final de férias, hein?

5 comentários:

João Gante disse...

Carne, coxa...vou até à churrasqueira, bom almoço.

Diana disse...

Cá para mim tu gostas
e de ter um andar afectado LOL

menina lamparina disse...

eu gosto é de aparecer, essa é que é essa!!! :D

Bart disse...

Ohhh... A Mana subtraida do seu suave andar :)
As melhoras e sabes que há uns senhores chamados médicos e uma casas grandes chamadas hospitais que costumam dar uma boa ajuda nesses casos??? :)
Beijo grande

menina lamparina disse...

ahahah maninho, com um vet em casa, achas mesmo que recorro a esses meios? já nem coxeio, já conduzo e tudo!!! :D