quarta-feira, 28 de março de 2012

de tudo o que é antes. - Quarto.

Scarlett Johansson
Do outro lado, tudo é um enigma. Não percebe nada, não vê nada. Não há jogo de cintura possível quando não sabe se cativa ou repele. Retrai-se. Esconde-se. Os receios aumentam e ela já só espera que a Vida faça o resto. Que o vento leve o seu perfume até ao protagonista dos sonhos que sonha acordada. Se antes era toda poder e confiança, agora é só uma menina assustada, tímida e insegura. A vulnerabilidade não é confortável. Aninha-se numa manta fofa e fica quieta. O silêncio cortado pela dúvida. Quer acreditar que não se revelou. Que não mostrou nada. Que não se expôs. Hoje não há cigarro, é um chá que a acompanha. O aroma acre e a chávena quente. Precisa de se sentir aconchegada, protegida. Que lhe leiam a alma é inaceitável. Que a desconstruam, é impensável. Que não a temam, que não se deixem intimidar por ela. Sente-se despida no meio de uma rua movimentada. Ela quer dormir. E sabe que vai sonhar com ele outra vez. Então tenta pensar noutra coisa qualquer, noutra coisa qualquer que é interrompida pela mesma dúvida. Inquieta, levanta-se, fita o céu e fica. Ali. Horas. E sem querer, recorda todos os instantes novamente, os olhos, o nariz, o sorriso, a máscara. O que estará por detrás dela? Algum dia saberá quem ele é? Que pessoa está ali?

2 comentários:

Pipoca dos Saltos Altos disse...

Não é fácil deixar que nos leiam, mas costuma valer a pena :)
Beijinhos

menina lamparina disse...

Concordo, Pipoquinha! :)*