segunda-feira, 2 de maio de 2011

já não aguento mais.

Kate Winslet
Já tenho problemas. Os meus. Os que tenho que resolver. Por mim. Sozinha. Porque só a mim me dizem respeito. E quando já me parece demasiado, há uma rasteira mais à frente. Mais um passo e tiram-me o tapete debaixo dos pés. Aí, acho que já chega, que já não aguento mais, surge outra aflição, outro desespero, outra facada. Cortam-me carne, pele e deixam correr o sangue. E já de joelhos, penso que Jesus passou por muito pior. Que isto não é nada. Que não é um cancro nem a morte de quem amo. Isto é só mais um problema. Eu suportaria melhor se o pudesse resolver. Não posso. Não me compete. Não é meu. Mas despejam-nos, a todos, em cima das minhas costas, já cansadas, moídas e doridas, como se essa função fosse uma obrigação minha. Não é um nem dois, são mil pormenores para os meus dois olhos, para as minhas duas mãos. Não aguento mais.

Queria poder focar-me em mim, só em mim e no que me faz feliz. Queria poder tomar conta de mim e do que me faz feliz. Queria poder olhar por mim, porque sinto que quem deveria fazê-lo, tem falhado redondamente.

E estou farta desta merda toda.

2 comentários:

Pedro Barros disse...

Lamparina...
Habitua-te! Ainda és nova e os teus problemas são zero. Todos nós os temos, uns mais outros menos.
Quando sentires que bateste-te no fundo, acredita que alguém ainda há-de escavar mais um bocado para poderes cair mais um bocado.
Mas, quando não parecer haver solução, uma luz indicar-te-á o caminho, uma mão puxar-te-á para cima. E sairás do buraco onde te colocaram, para poderes voltar a cair, e poderes voltar a levantar-te!
Força miúda!!!

menina lamparina disse...

Obrigada, Pedro.

:)

Mesmo.