sexta-feira, 12 de novembro de 2010

É o amor.

Alicia Keys
Ela entrou na pizzaria de sempre e quis, como era hábito, escolher uma mesa a seu gosto.
- Boa noite, podemos ir para aquela?
- Essa está reservada, tem de se sentar naquela.
Olhou e viu que a mesa que lhe fora indicada pela dona do restaurante, por norma muito simpática, ostentava uma placa com os dizeres "reservado". Tentou insistir, falando com a senhora que fingiu não a ouvir. Não percebeu porque a tratava assim. Encolheu os ombros. Fez o que lhe mandaram e dirigiu-se à dita mesa. Afastou a cadeira e viu. Uma caixinha, um presente inesperado, que ela adorou principalmente pelo modo como o recebeu. Ele sempre a surpreendera assim. Pela maneira que encontra para lhe dar um mimo. E atravessa-lhe a armadura que veste todos os dias até lhe aquecer o coração de manteiga.