quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Quarta-feira

Marisa Miller
é dia de fecho de edição aqui no jornal. Isso pode, por vezes, significar almoçar só por volta das três da tarde. São dias cheios, mas que dão um gozo enorme a quem, como eu, gosta do que faz. Até esta sensação de final do dia, de um dia em que não houve espaço para nada mais senão o trabalho, em que o cansaço já se apoderou dos meus músculos, o calor deu cabo de toda a minha energia e a minha cara está com o pior dos aspectos, me sabe bem. Porque há um sentimento de dever cumprido, de tarefa realizada. Correu tudo bem, fez-se mais um jornal. E agora vou para casa tomar um banho enorme, gelado, cheiroso. Vou pôr-me bela para o senhor meu namorado, que hoje vai cozinhar para mim. God, dali pode sair tudo - o pânico começa a instalar-se. O pior que pode acontecer é ter que ligar para a telepizza, portanto não vou pensar muito no assunto. Depois conto se o jantar estava bom ou intragável...

2 comentários:

Maria disse...

ca para mim, vais comer ovos mexidos... com queijo e fiambre... e, e! vais c'uma grande sorte! :D

menina lamparina disse...

e não é que o moço surpreendeu?! :D