sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

voar

Hoje, ao quinto dia do décimo segundo mês do ano de 2014, começa uma nova fase na minha vida. Uma fase de transição. Hoje, a Sexta-feira sabe-me a medo e a fé. Felizmente, a fé é maior que o medo e a coragem faz-me enfrentá-lo de braços abertos. Estou a atirar-me para o vazio e a minha esperança é desfrutar do voo. Quero aterrar em segurança, como tem acontecido desde sempre. Quero sentir-me orgulhosa de mim e completar as três décadas com este objectivo concretizado.

Não há decisões fáceis: quando escolhemos uma opção, deixamos outras para trás. Decidi segura, estou firme na convicção de que este é o momento para dar o salto. Aos poucos, devagar, vou chegar àquele sítio que sempre quis para mim. Não fosse o facto de ter uns pais tão à frente e não sei se teria capacidade para fazer isto. Eles compreendem, respeitam e apoiam-me incondicionalmente: «Se não for agora, quando será?». É isso mesmo. É agora.

Não haveria forma mais adequada de terminar este ano tão marcado pelo auto-conhecimento. Num momento em que o mundo me parece o lugar mais estranho para estar, preciso de me verter, de me expelir, de estar mais perto de mim. De me sentir a ser eu, sem contenções nem contrariedades.

A partir de hoje, estarei a investir toda a dedicação e empenho no projecto mais importante da minha vida. Vai ser um processo intenso, de reencontro e de catarse. Tudo em mim pulsa para conseguir fazê-lo.

Assim Deus me ajude a não me desiludir comigo mesma. Tenho sido abençoada todos os dias, não pode ser diferente agora.


2 comentários:

Isabel Simões disse...

Boa sorte e muitas felicidades nessa nova etapa. ;)

ML disse...

Abraça toda essa energia com força e avança! Beijinho!