terça-feira, 20 de maio de 2014

das coisas que vou vendo.

Lindsay Ellingson
É sempre a mesma coisa: a discussão começa com a mulher magoada, chateada, irritada com ele. Se há alguma certeza neste mundo, é a de que ela está coberta de razão, cheia de legitimidade para se sentir ferida e agir em conformidade. Ele fez com que ela se sentisse mal e ela não merecia.
Então, depois de manifestar surpresa pela reacção dela, o que faz o homem? Tenta virar o jogo. Ele é que se sente ofendido pela interpretação que ela deu às suas inocentes palavras. Ele é que se sente ofendido pela interpretação que ela deu aos seus inocentes actos. E há casos em que conseguem o que parece impossível: um pedido de desculpas da parte dela.

Meninas, quando é que aprendem que não vale a pena fingir que não reparam nessa tendência tão masculina de virar o bico ao prego? Também não vale a pena ceder à anulação, passando por cima de algo que vos magoou. E mais importante que tudo, convém não esquecer que quem não valorizar as vossas lágrimas não merece o vosso sorriso.

4 comentários:

Sérgio S disse...

Os bons (ou as boas), estão de um lado e os maus do outro. Um pouco facciosa não?

menina lamparina disse...

Não, nem sempre as boas estão de um lado e os maus do outro. Há momentos em que os bons estão de um lado e as más do outro... mas não era desses que falava no post, Sérgio S. ;)*

Maria disse...

tão certinho!

Imperatriz Sissi disse...

Vejo isso acontecer muito, e o pior é que no fundo elas sabem que estão a dar-lhes razão só para não ficar sozinhas. É triste. Entre a uma relação e a dignidade, escolha-se a segunda sem olhar para trás!