quinta-feira, 31 de outubro de 2013

detesto...

Sofia Loren
...pessoas amargas. Pessoas azedas que espalham azedume à sua volta. Pessoas que não conseguem ver as pequenas coisas boas com que somos diariamente presenteados. Pessoas incapazes de sentir gratidão pelo simples facto de poder respirar. Ver. Sorrir. Chorar. Não gosto de quem não sabe apreciar com comoção o tropeço daquele pardal meio desastrado nem de quem não se sente cheio por dentro com um céu cor-de-rosa. Não compreendo quem não se sente pequeno ao olhar o céu estrelado nem aqueles que não sorriem com a sensação de dever cumprido - mesmo que o dever cumprido seja só arrumar a gaveta das meias. Que sabor insípido deve ter a vida de quem não aprecia os lençóis lavados e cheirosos na cama acabada de fazer, em que nos deitamos depois de vestir o pijama mais confortável logo após o banho quente. Detesto pessoas que se limitam a existir, que se deixam contaminar pela aridez das contrariedades em vez de se deixarem levar pela doçura da Vida. «Viver não custa, o que custa é saber viver», não é Vó?

3 comentários:

ML disse...

Ai é... é!

Há pessoas já de si cinzentas, tristes e mal-humoradas. Há pessoas que acho mesmo incapazes de ver o copo meio cheio, é sempre vazio... em tudo!

Diana disse...

Tão verdade :D

Guinhas disse...

Sem dúvida!A maior parte de nós, se desse valor às pequenas coisas, percebia o quanto tem e o quão feliz devia de ser!