quinta-feira, 8 de março de 2012

de tudo o que é antes. - Segundo.

Scarlett Johansson
Talvez sejam os olhos. Vocês sabem do que falo, aqueles olhos profundos que mostram dores vividas para lá do sorriso de ocasião. Há pessoas cuja alma lemos sem querer, como se lhes adivinhássemos o passado. Depois queremos estar presentes. Depois queremos ficar no seu futuro, nem que seja apenas numa memória qualquer. Queria entrar-lhe pela vida adentro, saber tudo, saber de tudo, ver, ouvir, perceber, entender, conhecer. No entanto, nem consegue fixar o olhar. De tão ridícula a curiosidade e a vontade, acaba por ficar tímida. Preferia não aparecer. Não ter nada que dizer. Tenta controlar-se, jura que sim, mas acaba por verter baboseiras em vez de aplicar o silêncio que demonstra aquela maturidade séria que impressionaria muito mais que a estupidez crónica que lhe é inerente.
Detesta que lhe façam isto. Que a deixem meio à nora, meio à toa, como se afinal ela não detivesse o domínio do esquema todo. Como se já a tivessem topado e assumissem agora o controlo da situação, roubando as rédeas. As mãos vazias. E o pior é que provavelmente nem existe situação nenhuma. Mas nela sim. Existe uma sede enorme. Quer ver aqueles olhos tristes outra vez, quer ver aquele sorriso de ocasião outra vez, quer ouvi-lo novamente, mesmo que não fale com ela. Mesmo que até seja antipático para ela. Mesmo que a faça sentir-se menos poderosa.
Ele consegue olhá-la de frente e isso não estava nos seus maquiavélicos planos femininos. Ela não o intimida. Ele não revela qualquer interesse fora do normal. Por outro lado, manda uma ou outra boca. Olha-a de frente mas não a encara. Pequenos nadas, portanto.
Ela tem escola. Muita. É experiente. Já brincou, já brincaram com ela. Foi fria, viveu paixões ardentes. Foi distante e cravou unhas em corações que já não lembra. Esteve perto na ausência e longe na intimidade. Tanta experiência não a faz saber o que fazer. Então não faz nada. Pensa nele antes de adormecer, adormece, dorme, acorda e espera. Porque nenhuma história acaba enquanto os protagonistas vivem. E ela tem tempo de sobra. "Será que me convida para um café?"

4 comentários:

LOL aos 40 disse...

Olá,
para TODAS...sem exeção;
HOJE EM ESPECIAL...
TUDO é BONITO...
MAS...
Feliz Dia da Mulher.

Bjs LOL's

Palco do tempo disse...

Resto de feliz dia :)

menina lamparina disse...

Espero que tenha sido bom, LOL aos 40! Obrigadaaa*

Beijinho, Palco do tempo! :*

Aida disse...

para uma miúda que me parece ser uma grande mulher um grande beijinho e deixa-me dizer que escreves bem "comó caraças!" - adorei!
bom fim de semana

beijinhos