segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

do Anonimato.

Katy Perry
Às vezes tenho pena de não estar protegida pelo anonimato aqui. Ser apenas a Menina Lamparina por detrás das palavras significaria uma total liberdade de expressão. Poderia apenas dizer o que me apetece, descrever-vos acontecimentos com toda a especificidade necessária para vos proporcionar um momento-novela à séria. E melhor que tudo isto, não teria mal-entendidos começados por "li no teu blog", como se esta fosse uma plataforma por onde envio recados que não consigo fazer chegar ao destinatário frontalmente, face to face.
Não é. O meu blog é isto mesmo: o meu blog. Um espaço meu. Há quem tenha um diário, eu tenho o lamparina. É aqui que descarrego as minhas ganas de escrever. Sempre precisei de o fazer. Em miúda, escrevia nos meus livros brancos, que nunca gostei do termo "diário". Depois, descobri a máquina de escrever, oferecida pelo avô, ainda que nunca tenha parado de preencher as páginas dos livros com a tinta das canetas que fui gastando. Nos primeiros anos de Faculdade, criei um blog, que por ser envolto numa tão escura atmosfera, foi substituído pelo lamparina, de que gosto cada vez mais.
Por ser o meu blog, onde escrevo o que quero, o que me apetece. Mais ou menos profundo, mais ou menos triste, mais ou menos fútil. Conforme os dias, como dizem. Como eu. Só isso.

7 comentários:

mariana costa veludo disse...

Escreve, escreve, escreve. Descarrega, descarrega e descarrega. Afinal sabe tão bem - e faz - escrever para descarregar. Para deitar tudinho cá para fora. Emoções, sentimentos, frustrações, alegrias. Tutti ! *

Fiona disse...

Escreve aquilo que te dá na real gana porque é isso que torna o Lamparina um blog que eu adoro ler!! :)

Miss Pink disse...

É por isso que eu às vezes tenho vontade de mostrar mais e fico reticente...Mas também eu vivo num meio mais pequeno, em que as pessoas gostam mais de "falar".
Mas se isto é um blogue, fala, quem se sentir ofendido, que não venha para cá ler. Eu gosto muito de tudo o que escreves <3
Muah

Ao Virar da Esquina disse...

Como eu te entendo! O Sr Fofinho vai ao blog dia sim, dia não e de vez em quando embirra com a minha escolha das palavras e amua. Ás vzs nem percebo o que se psaa, penso, não discutimos, não me zanguei, não fiz nada de errado porque está amusado? O blog... sempre o blog. Mas será que não posso escrever certas coisas como o Mia Couto? Ás vzs só as palavras cruas e duras fazem sentido.

Como eu te entendo...

Bjs
Su

. . Princesa disse...

Compreendo perfeitamente. Tinha um blog desde 2009, que á meses decidi apagar, sentia que iam lá so para custar, e nao por gostarem do que escrevia.. Beijinho

Tamborim Zim disse...

É isso, um blog é um blog, um espaço de enorme liberdade, seja ou n anónimo. Um espaço amplo, e ao mesmo tempo específico. Q, claro, n substitui, de modo algum, as nossas relações nem a nossa capacidade de comunicação ao vivo e a cores. Modalidades, são modalidades, e ainda bem q há várias opções palavrosas.

menina lamparina disse...

É mesmo isso, mariana! :D Sabe e faz bem. :)*

Fiona, adoro TANTO essa expressão! Fazer o que me dá na real gana é brutal e faz-me sentir meeeesmo bem. :D Obrigada por adorares ler o lamparina. Eu adoro escrevê-lo. :)*

Como compreendo, Miss Pink* Obrigada*

Tal como eu, Su... no meu caso não é o Sr. Fofinho, mas acontece imensas vezes e eu nem sei do que estão a falar! Bah. :*

..Princesa, isso também é chato, mas não me incomoda. Ignoro. Só não gosto que se criem mal-entendidos absurdos. ;)*

Sensatez é só isso, Tamborim! :)*

Beijinhos*