segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Mana.

Olsen twins
Senti-la abraçar-se a mim, numa inata e espontânea demonstração de uma dependência de menina pequena. Ouvi-la respirar, constatar que até num sono profundo ela emana vida. Sabê-la ao meu lado, quente, aconchegada. É pela sua existência que consigo imaginar o amor que terei por um filho. É ela que dota de sentido tantas coisas que vivo, faço e quero. Como pode alguém viver sem este abraço, sem este sorriso, sem este olhar a colorir um dia feio? Que tristes aqueles em que não se ouça a tua gargalhada por entre o vento.

4 comentários:

Anónimo disse...

<3


*mana lamparina*

menina lamparina disse...

Awwnnn*

Tamborim Zim disse...

ó Lamparina! Mas hj estarei condenada a ir buscar lencinhos na sequência dos teus posts?;)) Amei, amei, amei. Só quem tem Manas amadas e gigantescas nos nossos corações sabe do que falas.
Somos seres bafejados.

menina lamparina disse...

Tamborim, que fofis! :)*
Acho que sim, que é uma bênção que só é compreendida pela experiência, mesmo.
Tão bommmm! :)*