terça-feira, 25 de outubro de 2011

Adiar o sonho não é perdê-lo.

Brigitte Bardot
Talvez isto de ser adulto não seja mais que adquirir essa capacidade de tomar uma decisão difícil, uma decisão dolorosa, uma decisão da qual só tiraremos proveitos num futuro que não sabemos se chegará. Dar passos ponderados, arriscar seguramente, atrasar sonhos em prol das responsabilidades. É pela fé que caminhamos, não é? É só pela fé. É ela que me move. Mesmo quando esta dor me faz chorar. Quando não quero olhar para trás, é pela fé que sigo em frente.
Adiar o sonho não é perdê-lo, é ganhar tempo para o materializar. Adiar o sonho é só aumentar o tempo de espera. É aguardar enquanto o horizonte não se aproxima.
É suportar a angústia de saber que não seguramos as rédeas da Vida, que ela pode falhar-nos, não quer saber dos nossos planos. É mastigar lentamente, sem querer engolir. É dissolver a frustração nos pequenos projectos em que nos vamos empenhando.
O pior que pode acontecer é esquecermo-nos de viver. O pior que pode acontecer é passarmos a existir. Sermos números, casacos cinzentos na multidão, parte integrante daquela massa homogénea descaracterizada e desprovida de carácter, de personalidade e de individualidade.
Vou dormir.

2 comentários:

Ana disse...

Às vezes é dificil viver. Quantas vezes, apenas existimos? Percebo-te bem.

menina lamparina disse...

Não gosto.
Nem gosto que percebas bem... :/

Beijinho, Ana*