quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Curto ou comprido?

Afinando o estilo, todas as estações. Criando novas metas, sempre que necessário. Ok, estamos sempre a mudar. Mas além da cor, apetece-me mudar o corte. Estou farta do meu cabelo, parece um anexo meu, um extra. Incomoda-me. Continuo a achar que o poderia ter cortado como queria no final das férias, que não me iria arrepender nada, nada mesmo. Vejam os exemplos abaixo:

Gosto de a ver com o comprido.
Gosto de a ver com o curto.


Mil vezes o curto.


Deve ser por ser tão gira que tudo lhe fica bem.



Eu cá prefiro vê-la mesmo é assim:

Tenho dito.


Gosto dos dois. Muito.


Comprido!!!


Curto!!!


Comprido, claramente.


Curto. Muito melhor.


Seis votos para comprido.
Seis votos para o curto.
Acho que preciso de ajuda.

4 comentários:

mariana costa veludo disse...

É difícil decidir como queremos o cabelo, sem dúvida.
Quanto ao meu, por exemplo, é encaracolado e gosto de andar sempre - ou vá quase, quase sempre - com ele encaracolado. Mas nunca está igual ! Uns ias lindo de morrer, outras horrível ! Logo uns dias amo-o de morte outros nem por isso. Uns dias estico, raramente, vá confesso. Tipo 30 dias por ano ?! ou menos até. Mas o comprimento é difícil. Se é ! Actualmente tenho-o comprido, comprido q só ele. God ! Já pensei em cortar mais curtito e andar com ele bem encaracolado. Mas toda a gente diz não cortes, é lindo, não cortes está enorme, não cortes e blá, blá, blá ! O certo ?! Não cortei ! Vou mantê-lo comprido !

quanto a ti, acho q tens de pensar em ti, acima de tudo. Pesar prós e contras e ver qual te gostas mais de ver ;) Há cortes compridos lindos, tal como curtinhos.

menina lamparina disse...

Ai isto é cá uma seca!

Adorava cortar a sério, mas não sei se tenho coragem para isso. Não que tenha medo de ficar menos gira, porque não me acho um pedação anyway, mas porque há uma ligação estupidamente emocional com o cabelo. Inexplicável. Posso experimentar uma cor, um penteado, usá-lo liso, ondulado, encaracolado e não há problema. Quando o assunto é a tesoura, já não é nada assim!

Acho que sou mulher de cabelão e pronto. Nunca consigo cortá-lo muito. Tendo em conta o teu comentário, talvez mude o corte mas mantenha o comprimento.

Por um lado quero mudar, acho que me fazia bem arriscar. Por outro, tenho medo de me arrepender porque o tempo de espera para o voltar a ter abaixo do soutien vai ser muito longo.

Obrigada pelo comentário. Sério, comme il faut, que a questão assim o requer!! :D

Beijinho*

marlene disse...

Eu cá mudo mudo de cortes, de cores, de comprimento de cabelo 8graças ás extensões). Sou uma aventureira. Acho giro mudar de visual, pq me canso de me ver da mesma maneira. Daí eu achar que deves arriscar em cortar curto, há curtos giríssmos! Naturalmente se tens essa ligação ao teu cabelo comprido, vai ser um tremendo choque, mas talvez te faça bem mudar alguma coisita em ti (parece-me q está numa fase down), e depois podes sempre argumentar como eu: o meu mais q tudo não se cansa de mim pq eu cá vou mudando de visual tantas vezes, q até parece q vai estando com outras ( a mesma por dentro só q diferente por fora)!!!! Arrisca! BJ

menina lamparina disse...

Marlene, eu sou uma seca.

Não sei em que momento da minha vida achei que por ser uma gaja a atirar para o matulona, tinha que puxar do lado feminino com um cabelo comprido. E isto é parvo porque não só há cortes super femininos e curtos que eu adoro como também só tenho 1,70m - não sou propriamente um ogre...

Estou sempre a incentivar as minhas amigas a mudar de look de vez em quando, porque faz bem arejar, ter algo novo cá fora, para dar outro fôlego, outro ânimo. Quando o assunto sou eu, esquece.
Arriscar em cores não me assusta porque só não seria capaz de aplicar cores com que não pudesse ter nascido (azuis, rosas, verdes, roxos e afins). Loira só não fui platinada, ruiva já experimentei e os tons de castanho existentes no mercado também.

O meu problema com o corte é que não consigo usar extensões no caso de me arrepender.
De silicone ou queratina, no way - o meu cabelo parte. Tissagem incomoda-me porque parece que tenho quistos no crânio e depois as pessoas não me podem mexer na cabeça.

E sim, estou numa fase que já não é down - é abaixo do nível do mar. Daí andar doida para mudar.

aiiii... quando decidir, anuncio. :D

Beijinho*