quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

O leite e o cancro.

Lauren Conrad
A primeira pessoa que me trouxe essa informação foi a minha mãe: «Já reparaste que o Homem é o único animal que bebe leite durante toda a vida e ainda por cima de outra espécie?».
A única resposta que me ocorreu foi algo do género «Também somos a única espécie a cozinhar os seus alimentos...».

Ontem esta teoria foi partilhada por muitas pessoas que tenho como amigas no facebook. É que segundo estudos que não sei quem fez, confirma-se a teoria defendida pela Medicina Chinesa que alega que o leite não é um alimento aconselhável. Supostamente, o seu consumo estará relacionado com o aparecimento de certos tipos de cancro.
Eu irrito-me com estas coisas, a sério que sim. E passo a explicar porquê:

1 - Para se provar a veracidade desta teoria, teria de existir um número relevante de pessoas que não consumissem leite e nunca tivessem tido qualquer doença do foro oncológico.

2 - A minha mãe não bebe leite e teve um cancro. Oh!

3 - Porquê insistir no leite? Então não sabem que beber café em copinhos de plástico ou comer grelhados em carvão também ajuda à festa? E os fritos, fumar, beber, entre muitas outras coisas que fazemos com toda a naturalidade?

4 - Não bebam leite e depois fiquem cheios de osteoporose.

5 - Acho ridículo que se viva no medo e na contenção por causa da saúde, porque tendo em conta os níveis de poluição dos mares, não deveríamos ingerir peixe nem marisco nem nada que viesse dos oceanos porque deve estar tudo contaminado; não deveríamos comer nada que não fosse semeado, regado e colhido por nós, uma vez que os legumes estão cheios de pesticidas; não deveríamos usar gel de duche porque a maioria contém parabenos; não deveríamos lavar os dentes porque somos a única espécie a fazê-lo e a recorrer aos serviços dos dentistas.

6 - O Balthazar bebe leite que se farta. Olha, mais um animal a beber leite depois da fase de amamentação! Será que vai ter um cancro?

Apesar do tom deste post, não sou fundamentalista e percebo as pessoas que pelos mais variados motivos não ingerem leite. Tenho uma prima altamente alérgica à lactose, uma mãe que não suporta sequer o cheiro do leite e eu própria sou de fases: há dias em que sou capaz de acabar com um pacote de litro e outros em que quero é suminho de laranja.
«Ah e tal, mas o leite ajuda ao crescimento das células cancerosas porque nos dá metionina (proveniente da caseína) e colesterol». Whatever. A verdade é que vamos todos morrer um dia, não é? Então deixem-me aproveitar a vida, que morrer saudável num corpo sem mazelas parece-me um desperdício. Tenho que o gastar bem gasto e comer e beber aquilo de que gosto, porque não vou ter uma segunda oportunidade de cá estar. Acho que no Céu não há leite nem bifes nem MacDonalds nem Coca-Cola nem tabaco nem Moscatel nem café nem sobremesas nem gelados nem mousse de chocolate nem sandes de presunto nem nada. E chateia-me que estejam sempre a impingir-me estas nóias fomentadas pelo puro medo, um dos piores medos que tenho: o cancro.

6 comentários:

dropsofmagic disse...

Este assunto, como muitos outros relacionados com a Saúde, toca-me especialmente. Toca-me porque é a minha área de estudo e acaba por me enfurecer a ignorância das pessoas que apregoam que o leite é o mal dos nossos tempos. Não é e nunca há-de ser.

Como bem referiste, existem inúmeros outros produtos bem mais prejudiciais à nossa saúde. Neste tópico, basta fazer um exercício mental e pensar no equílibrio benefício/risco. O leite tem muitos mais benefícios do que riscos... Riscos verdadeiros só terá para os intolerantes à lactose, por exemplo, e para quem beber quantidades industriais. Afinal, tudo pode ser um veneno, depende da dose. Outras substâncias, como o tabaco, não têm qualquer benefício prático e apenas riscos. É um exemplo extremo, mas espero que ajude a perceber que este raciocínio é o ideal quando tanta ignorância e dúvidas pairam no ar.

E já me alonguei, desculpa ;)

Ana Rita disse...

Eu cá não passo sem leite e seus derivados =/ Há tantos factores que influenciam a ocorrência de cancro... Muitos deles nem podemos controlar. Se o leite for um deles olha, azar! Não vou deixar de o beber por isso =p

Beijinhos*

lena disse...

Eu gostava muito de leite. Mas não deve beber porque o meu organismo não tolera muito bem a proteina do leite de vaca. Por isso para mim é so soja. Mas os meus filhos e o meu marido bebem leite de vaca.
Beijinhos grandes.

Colour my life disse...

Bem, eu já tinha lido a respeito. De facto já há alguns estudos sobre o assunto. Quando tiveres um tempito, dá uma olhada nas secções de saúde e bem-estar das livrarias. Vais encontrar, certamente, alguma coisa a respeito. Tudo isso porque, consta que a lactose não é tão benéfica para a saúde como se considerava há uns anos. Aliás, os animais não podem consumir leite com lactose, coisa que muito pouca gente sabe. Dá leite de vaca a um gatinho bebé e ele borra-se todo. Nem os bebés, quando não são amamentados pelas mães, podem consumir essa lactose. Por isso o leite em pó, que, em muitos casos, é feito com grãos de soja. Claro que ainda não há um estudo que comprove que aumenta mesmo o risco de cancro, mas há efectivamente estudos que comprovam que não é tão benéfico como se pensava há uns anos. Depois, não sei se saberás, mas há alimentos que contêm muito mais cálcio do que um copo de leite. Portanto, deixar de beber leite não é sinónimo de osteoporose. É um assunto que dá pano para mangas.

A Bomboca Mais Gostosa disse...

É um assunto complexo, mas eu adoro leite e os seus derivados. Não me vejo a não beber leite.
Mas confesso que não conheço muitos estudos sobre o assunto.

Tamborim Zim disse...

O leite n é saudável e n beneficia a absorção do cálcio. Podes ver na net e aceder a diversos artigos sobre o assunto. A ideia de leite saudável e jovem é mito. E depois... a indústria do leite é tão cruel quanto a da carne.