sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Azedume.

Audrey Hepburn
Tenho andado azeda, esta semana. Como se acordasse todos os dias chateada. Como se todas as manhãs conspirassem contra mim. Não, não estou com o período. E sim, acabei de escrever período, sem classe nem pudor. Há alturas em que só apetece cagar nos bons modos - ui, escrevi cagar! - e mandar tudo cá para fora sem elegância. Provavelmente, na próxima semana estarei profundamente arrependida (not!) de ter feito uso de termos do meu amado dicionário de calão no lamparina, que segue uma linha editorial (cof, cof somos tão importantes) fofinha, clean e adorável, positiva e familiar e que tenta animar os dias de quem o escreve e de quem o lê. Mas who cares? Para haver luz é preciso que haja escuridão, por isso talvez a negritude deste texto seco faça brilhar as letras que formam as frases iluminadas que de vez em quando por aqui surgem. Muito de vez em quando.
Tenho andado num azedume tão chato que até a mim me irrita. Não ando com paciência para gente nem para pessoas. Só me apetece ser deixada em paz. Ou responder torto a quem ousar cortar o silêncio confortável em que me sinto aconchegada. Mal posso esperar para que esta ansiedade se vá embora para que possa contar as bênçãos e agradecer por elas sem rosnar.

9 comentários:

S disse...

Isso passa :) Olha eu cada vez tenho menos paciência para pessoas! Devo dizer que nunca tive muita, mas noto que cada vez tenho menos! Bom fim de semana!
Bj S

Fiona disse...

Oh menina lamparina, este post nem parece teu... Mas percebo-te tão bem. Quantos não são os dias em que me apetece deitar tudo cá para fora e dizer tudo aquilo que me vai na alma utilizando palavras nuas e cruas. Força, deita tudo cá para fora para voltares ao teu modo fofinho de sempre :)

Colour my life disse...

Oh, todos temos alturas assim. Também tenho andado numa fase má, muito má. Mas pronto, melhores dias virão.

That Girl disse...

Às vezes também me sinto assim e enerva-me quando não me deixam estar sossegada com os meus botões :)

Ritititz disse...

Descobre de onde vem o azedume e deita-lhe uma boa dose de açúcar... há dias, semanas assim.. Mas quando descobrimos de onde vem é muito mais fácil voltar ao normal! ;)

Ao Virar da Esquina disse...

O brilho da escuridão por vezes é tão intenso (e interessante) como a luz que existe na claridade. let it be...

Tamborim Zim disse...

Tb as pessoas são chatas e desiludem-nos p caramba, cm n nos fartarmos das suas artimanhas e sombras e sorrisinhos sociais? Percebo perfeitamente, e nada como curtir a fossa e ver o Jack Bauer nas 24 ou, melhor ainda, o Corrado Catani no mítico O Polvo. Algo assim.
E no mais... economizarmo-nos socialmente faz bem.

Guinhas disse...

Isso acontece a todos: dias de treta!

Shoe girl disse...

Também tenho desses azedumes mas normalmente no dia seguinte já estou melhor, não me duram uma semana.
Ainda no sábado estava azeda e no domingo o humor mudou drasticamente...