quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Agora sim. Oficialmente jornalista.

Leighton Meester
Estávamos em 2003 e eu era uma miúda que gostava de política e que tinha vontade de mudar o mundo. Fui para a Faculdade de Direito sem saber como funcionava o Ensino Superior, sem saber que disciplinas encontraria em Administração Pública (AP), sem noção do passo que estava a dar. Tinha tido receio de cumprir o meu primeiro plano: tirar o curso de Comunicação Social em Inglaterra. Apesar de ter tudo preparado (o Campus, a calendarização com todo o meu percurso académico), preferi ficar por perto - as saudades das minhas pessoas iriam matar-me de desgosto.
No segundo ano de AP, horrorizada com as cadeiras relacionadas com Economia e Matemática, percebi que deveria continuar fiel à menina que lia até tarde às escondidas, de lanterna em punho debaixo dos lençóis. Essa menina, a quem o avô oferecera aquela máquina de escrever antiga que se transformou no seu melhor brinquedo (melhor até que o piano), sabia que queria ser escritora. Ou então apresentadora, como a Catarina Furtado - fazia birra se não apresentasse todas as festas de Natal e de final de ano da escola, amuava se não fosse ela a apresentar os espectáculos que produzia com as suas coleguinhas e tinha especial prazer em entreter os pais e a avó, depois do jantar, apresentando a meteorologia com o frigorífico como pano de fundo. Acho que nem cantar a entusiasmava tanto. E só ali, pertinho das duas décadas, decidi dar-lhe a importância que merecia, assumindo que o meu caminho não se poderia afastar da comunicação.
Então entrei em Jornalismo, na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Estava no sítio certo. Embora consciente de que a Escola Superior de Comunicação Social poderia representar uma opção mais segura, não quis abdicar de Coimbra só quem por lá passou entenderá porquê. Não me arrependo. Tenho um orgulho enorme na minha Universidade. Bom, mas adiante: estava tudo a correr muito bem quando aparece a confusão de Bolonha e me troca as voltas. Equivalências estranhas, cadeiras que desaparecem, outras que surgem e que tenho de fazer, repito algumas até à exaustão (pelas minhas contas foram umas cinco Sociologias).
Nisto, estamos em Junho de 2009 e decido suspender o curso por motivos que não vale a pena agora aprofundar. Emocionalmente ferida, volto para casa dos pais e sou convidada para trabalhar à peça no jornal da terra. Why not? Com a quantidade obscena de tempo livre que tinha em mãos, aceitei, apesar de uma das minhas máximas desde que entrei para o curso ser exactamente "Nunca vou trabalhar num jornal regional como o Correio de Pombal". Em Janeiro do ano seguinte comecei a trabalhar a tempo inteiro. Adorava aquele trabalho, aquela equipa e deixei o curso em stand-by. Descobri uma Ana responsável, aprendi mais naquele ano e meio do que em qualquer aula.
Mais tarde, a minha saída do jornal colocou o curso no topo das minhas prioridades. Estava pronta para acabar aquilo de um só fôlego. E foi mais ou menos isso que fiz no último ano. Das nove cadeiras semestrais que me faltavam, fiz oito... fiquei desolada. Escapou-me uma, em Setembro. Por uma cadeira, teria de acabar o curso em Janeiro. Ainda por cima não se tratava de uma cadeira especificamente ligada ao Jornalismo, que essas sempre fiz com gozo e dedicação. Era uma cadeira chata, maçuda, desinteressante, daquelas que se despacham logo só para não ter que gramar com ela. Ontem, dia 22 de Janeiro de 2013, foi o dia em que acabei o curso.
Não contei a ninguém que seria submetida a uma prova oral - não quis defraudar expectativas nem desiludir as pessoas que torcem pelo meu sucesso. Antes de sair de casa, fiz uma oração muito simples: pedi a Deus que me recordasse de tudo o que tinha lido. Só isto. Estava relativamente tranquila, respondi acertadamente a todas as questões que me foram colocadas, não houve brancas e quando a professora me disse que dava por terminada a oral, fiquei surpreendida - ainda não tinha dito tudo o que sabia, porque me tinha preparado para muito pior! Por sua vez, o professor que assistira à prova decidiu colocar-me uma questão final. Queria lixar-me e para isso, pediu-me pormenores ínfimos e irrelevantes sobre um assunto que já tinha explicado com clareza. Nesse momento, fechei os olhos e ouvi a resposta sussurrada ao meu ouvido. Repeti a palavra, sem certezas. Estava correcta. Saí da sala e esperei longas horas pelo resultado, com o melhor namorado do mundo ao meu lado. Já em casa, reparei que podia finalmente contar-vos tudo. Não era um segredo, mas há aspectos da nossa vida que não queremos expostos ao escrutínio de pessoas cujo único  interesse por nós se prende inteiramente com a coscuvilhice. Agora que já acabou, posso falar abertamente sobre o assunto e gritar bem alto que estou feliz porque nunca mais tenho que estudar na vida!
Ao contrário do que esperava, não foi como ganhar o Euromilhões. Não foi histeria, foi um alívio. Não contive as lágrimas e só estou à espera do meu primeiro ordenado como pessoa formada em Jornalismo para poder retribuir aos meus pais o investimento que fizeram em mim. E não, não tenho medo da crise e do desemprego. Porque tenho a certeza de que há um plano maravilhoso para a minha vida. Venham daí essas ofertas!

27 comentários:

Jpimentel disse...

Muitos Parabéns Ana! Fico muito feliz por ti! Beijinhos grandes

_aTucse_ disse...

Parabéns e acima de tudo, Sucesso!
Beijocas*

Colour my life disse...

Parabéns então! E é assim mesmo, pensamento positivo!

Imperatriz Sissi disse...

Muitos parabéns, minha querida :D
Cumpriste o sonho de "nunca mais voltar à escola" (até ver) e sobretudo, livras-te da horrorosa secretaria, das suas filas burocráticas e das preciosas tardes perdidas. How cool is that? Muito sucesso!

Beijoca

Noa disse...

Trabalhaste no Correio de Pombal? Que giro!! Parabéns sra jornalista ;)

Pipoca dos Saltos Altos disse...

Boa sorte coleguinha :)

Na Província disse...

Os meus parabéns, que texto lindo. merece tudo de bom que a vida lhe reserva.
Um grande beijinho

Maria disse...

Parabéns!!! e não duvido que a oportunidade certa chegará :)

bjo*

Beadelicious disse...

Muitos Parabéns minha querida! Parabéns, muito sucesso e trabalho! :)

lena disse...

Muitos parabéns. É tão bom alcançar os nossos objectivos.
Beijinhos grandes.

Karen Ussene disse...

Woah! Muitos parabéns! Imagino o respirar de alivio "Uff it's over".
Eu acabei o meu curso tecnicamente em 2010, digo tecnicamente 2010 porque fiquei inscrita mais um ano na faculdade mas foi para fazer Erasmus Estágio. Mas em termos de cadeiras acabei em 2010 em Outubro com um exame, a última cadeira que me faltava para acaber o curso, tive a MEGA sorte de abrirem uma época especial de exames naquele ano, se não teria de pagar um ano de propinas só por causa de uma cadeira ppffff.
Agora a minha mãe chateia-me para fazer mestrado uuuffff -_-, não sei se aguento.
xoxo
K.

Isabel Simões disse...

Muitos parabéns, Ana! Desejo-te as maiores felicidades e muito sucesso nesta nova etapa da tua vida. Tenho a certeza que a crise não vai ser um problema para ti. Talentosa como és, não tarda és uma jornalista de sucesso.;)
Um grande beijinho. :*

Adélia Gonçalves disse...

Muitos parabéns minha querida, desejo que tenhas muito sucesso pela tua vida fora. muitas felicidades.

mariana disse...

Parabéns Srª Jornalista!

carolaine disse...

não me digas que a cadeira foi união europeia? a merda de cadeira mais parva do nosso curso e que leva mais pessoas à loucura. Não te conheço pessoalmente mas talvez um dia nos tenhamos cruzado pelo iej ou mesmo pela Fluc de qualquer forma desejo-te os parabéns e muita sorte, que bem precisamos com o curso que decidimos tira :)

A Bomboca Mais Gostosa disse...

Muitos parabéns menina! E felicidades! :D

anovsca disse...

Sem querer armar-me ao pingarelho - muito menos comparar "estórias" de vida - o meu percurso (há anos, que me parecem décadas)foi algo semelhante. Só que a AP foi Línguas e Literaturas Mod, e, mais tarde, feita a troca, o interregno (bem) maior.
Quando "acabei" a coisa, arrumados um italiano pendurado e um relatório de estágio (que entretanto virou de actividade profissional) senti o maior alívio da minha vida. Mas ainda hoje sonho que me falta uma cadeira e que nunca conseguirei terminar. Não é pelo canudo, nem pelo resto, é pela sensação de meta ultrapassada... que continues assim, hirta e firme:) porque as lutas vão continuar. Não desistas, como eu fiz depois. Beijos tb ao Balthazar

Fiona disse...

Enorme beijinho de parabéns :)

Karina sem acento disse...

Muitos Parabéns!!! Desejo-te as maiores felicidades e uma carreira cheia de sucesso***

Ana Rita Marques disse...

Muitos parabéns :)
"só quem por lá passou entenderá porquê" percebo perfeitamente, irei acabar lá este ano a minha licenciatura, espero eu, em APP. Se era o que querias, fizeste bem em mudar, e foste bem sucedida :D
kiss*

Lima e Tequilla disse...

Parabéns e muita força para o futuro =)

menina lamparina disse...

Muito obrigada outra vez, Jpimentel! Você é um fofo. Mesmo. :)*

Obrigada, _aTucse_, minha PPC*

Não podemos abdicar do pensamento positivo mesmo, Colour my life! Obrigada pelos parabéns! :)*

Obrigada, Imperatriz!! Morro de medo de ainda ter que voltar uma última vez (espero que seja mesmo só uma vez) às filas da secretaria, para ir buscar o certificado... :D :)*

Trabalhei sim, Noa. :D De onde conheces O Correio de Pombal? Obrigada pelos parabéns! :)*

Ahahahah obrigada, Pipoca dos Saltos Altos! :D Beiju*

Na província, obrigada pelo comentário tão carinhoso! De certeza que também merece tudo de bom. :)*

Obrigada, minha querida Maria! A esperança tem mesmo que existir! :)*

Beadelicious, obrigada - pelos parabéns e pelos votos de sucesso. Sabes que te desejo o mesmo! :)*

É verdade, lena. É uma sensação maravilhosa! Obrigada, beijinho*

Obrigada, Karen Ussene* Os meus pais também adorariam que eu me decidisse a investir num mestrado, mas eu gosto tanto de trabalhar que ainda não me apetece. Talvez um dia queira, não sei. Para já, só me vejo a tirar uma pós-graduação em qualquer coisa que me dê muito, muito gozo. Daquelas que sabem a brincadeira! :D Beijinho*

Olá Adélia! :D Obrigada pelo comentário, desejo-lhe o mesmo! :)*

Ahahahah Obrigada, mariana!

carolaine, diz a verdade - és daquelas pessoas que tem um dom e que adivinha coisas, certo? Esses poderes mediúnicos começam a assustar-me ahahahahahah :D Sim, foi União Europeia - à terceira!!
É bem provável que nos tenhamos cruzado por lá, que giro!! :)
Obrigada pelos parabéns e muita sorte para ti também!! ;)*

Muito obrigada, A Bomboca Mais Gostosa! :)*

Querida anovsca, ainda havemos de perceber porque raio sempre que me aparece por aqui o teu nome sinto que estou a falar com alguém que conheço... esta coincidência de que falas, este pararelismo que apontas é muito interessante. Isto de acabar o curso aos 27 não tem nada a ver com o que estava nos meus planos e ainda que não me arrependa do percurso que fiz, não me agrada substancialmente. É bom saber que não fui a única indecisa no planeta... E sim, é um alívio.
O Balthazar manda cumprimentos! :D :)*

Um enorme obrigada, Fiona. Sempre presente! :)*

Obrigadaaaaa, Karina sem acento. Desejo-te o dobro! :)*

Ana Rita Marques, obrigada pelos parabéns! :) Este teu comentário fez-me vir à memória um verso da Balada da Despedida, que foi o que cantei quando me vim embora, depois da Oral: "Segredos desta cidade, levo comigo prá vida..." :3
Espero que acabes mesmo e que tudo te corra pelo melhor! ;)*

Obrigada, Lima e Tequilla! :) Vou precisar!! :)*

Por fim, um obrigada geral. Vocês mimam-me muito... <3 :)*

Mary disse...

Muitos, muitos parabéns, minha querida Menina Lamparina! Estou TÃOOOOOOO orgulhosa...!

Um grande beijinho e estou cá para o que precisar. Já sabe?

PinkWorld disse...

Muitos Parabéns! Não há nada melhor que o mérito pessoal :) Beijinho*

Beadelicious disse...

Minha querida, ainda não tinha tido oportunidade, mas não podia deixar de te dar os meus parabéns, e fazer votos de muito, muito sucesso e oportunidades! Beijinho grande! ;)*

Tamborim Zim disse...

Mil parabéns e beijinho enorme! Q bom:)

menina lamparina disse...

Ohhh :3 Obrigada, Mary!
Sei que sim e fico muito grata por isso. :)*

PinkWorld, muito obrigada*

Beadelicious, desejo-te o dobro! Obrigada*

Tão bom quem ainda nem acredito que não tenho mais cadeiras ahaahahah Obrigada, Tamborim! :)*