sexta-feira, 15 de junho de 2012

Fica mate, em português.

Lembram-se dela? Foi-me aplicada pela primeira vez no meu Dia Clinique. Foi também nesse dia que me ofereceram uma. Agora que a uso há cerca de um mês, já me sinto com legitimidade para vos falar da nova base da minha marca preferida, que se tornou na minha base preferida. Chama-se stay-matte oil-free makeup e sobre os pormenores do produto podem ler no blog da Clinique (basta clicar no nome). Eu quero mesmo é contar-vos de como é usá-la diariamente, enquanto consumidora. É que a minha pele chata e sensível já me deu um doutoramento honoris causa em bases: já experimentei várias marcas, líquidas, em pó, mais espessas, mais fluídas, diversos tons - do rosa ao cinzento, passando pelo amarelo. Sou a cliente mais melga de todas as vendedoras de perfumarias, quando o assunto é a base. Para mim, não se trata apenas de uma questão estética. Não chega tapar. A base é o produto mais importante da maquilhagem: se a pele não estiver bonita e saudável, não há sombra que brilhe. Além disso, morro de medo de alergias, irritações, eczemas e afins, porque já passei por más experiências e não quero repeti-las. Por tudo isto, quando falamos de bases, o caso torna-se sério e é por estes motivos e mais alguns que não troco a Clinique por nada. Bom, vamos falar da stay-matte?

O facto de ser tão leve fez-me presumir que, como habitualmente, teria de retocar a maquilhagem a meio do dia. Guess what? Nada disso. Mesmo nos dias maravilhosos que tivemos, cheios de sol e calor, ela ficou no sítio, sem desaparecer, escorrer ou deixar-me peganhenta. Tenho por hábito aplicar um bocadinho de pó compacto para finalizar e deixei de o fazer nos primeiros dias, só para testar... concluí que de facto não é necessário mais nada. A cobertura é impecável, o acabamento é super natural e não há nem sinais daqueles brilhos chatos que quem tem a pele ligeiramente oleosa está sempre a tentar apagar. As imperfeições não se notam e não fico com aquele aspecto "mascarado" que as bases às vezes conferem. Sou fã. Agora vejam o mini "antes e depois" sem gozar muito... (apanhei o cabelo de propósito para verem bem):

Antes da base, com as imperfeições todas à mostra.
Já tinha aplicado o corrector de olheiras e riscanhado qualquer coisa nos olhos.
Podem clicar para aumentar. Cuidado, sim? A fotogenia não abunda...
Já com a base aplicada, na versão fantasminha de mim própria.
Com luz natural, para que se perceba o acabamento natural de que falava.
Como nos últimos tempos estou com uma cor mais saudável (ainda meio lula, mas não tão pálida como em Abril), tenho misturado umas pinguinhas do meu moisture surge tinted moisturizer, que é como quem diz, o meu creme hidratante com cor para os dias em que não me apetece aplicar base à séria porque tem um tom mais escuro. A junção dos dois produtos fica perfeita no meu tom actual.

Odeio tirar fotos #foreveralone meets #eudesprevenida, mas achei mesmo que este post precisava de ilustração real, ainda que improvisada.

1 comentário:

Eu é mais bolos disse...

Na minha opinião o tom não é o correcto para o tom de pele no momento, mas nota-se uma grande diferença no disfarce das imperfeições. Vou testar esta de certeza. Obrigada pelo post!