quarta-feira, 6 de julho de 2011

Lágrimas.

Noemie Lenoir
De que serve o empenho, o trabalho, o tempo e o dinheiro investidos numa especialização, se continuamos na mesma depois de tudo? O curso serve apenas para não ganhar o ordenado mínimo. De que serve escrever bem, ouvi-lo de todos, se depois vou ter que sentir o bater das portas na minha cara? Quem quereria publicar o livro de uma anónima, quem quereria investir num potencial que é apenas mais um? Vou fazer 26 anos e estou longe de estar onde me imaginei. E é tão frustrante sabê-lo, senti-lo, vivê-lo. Queria ter 20. Tudo o que sonhei enquanto aluna pertence agora apenas ao plano dos sonhos, que a realidade é muito menos alegre que os elogios dos professores. Sonhei muito, sonhei demais, empenhei-me em acreditar. Dizem-me que estou no início, que tenho uma vida pela frente, que há muito tempo para concretizar cada um dos meus objectivos. Já não me consigo focar, que tudo é um livro aberto e nada se define. Tenho pressa e sinto-me de mãos atadas. E esta sensação invade-me e descontrói-se em medos, muitos medos.
E peço desculpa, mas eu também tenho dias de pouca fé. Amanhã estarei melhor.

8 comentários:

Joaninha.porto disse...

Todos temos dias assim. Força! Com esforço, suor, lágrimas e, já agora, esfregas na tua lamparina mágica (hihi) e vais conseguir. S publicares o teu livro serei leitora do mesmo :) tá aqui prometidíssimo! **

anovsca disse...

Amanhã estarás melhor, com certeza! Não deixes de sonhar. O mais fácil é deixar de o fazer, aliás.
E depois, quando temos valor, tudo acaba por bater certo, mesmo que tudo (nos) indique o contrário. Nada é por acaso. Não é fatalidade é reconforto: porque (como se diz) um NÃO pode ser, afinal, o começo de um Sim.

*Nota: não nos conhecemos, mas não faz mal;) Já fui jornalista, já desisti e, agora, noutros rumos, leio pessoas como tu. Lindas. (Apesar das "tuas" modas;))
Anovsca

menina lamparina disse...

:) Obrigada, Joaninha. Detesto estes dias de pânico. :*

menina lamparina disse...

Anovsca, bem-vinda.

Obrigada pelas palavras encorajadoras. Acredito no que dizes, sinto-o como verdade durante cerca de 350 dias por ano, mas há momentos em que me esqueço de tudo isso porque fico embrenhada nas preocupações. Deixo-me levar pelo desespero... mesmo que não tenha tantos motivos para me sentir mal com a vida.

Obrigada pelo "lindas", também... mas porquê "apesar" das minhas modas? Fiquei curiosa... e acerca dessa profissão também xD

Beijinho*

anovsca disse...

Obrigada pela tua "recepção", menina lamparina... um dia dar-te-ei conta sobre como comecei a ler-te, depois a seguir-te até me tornar numa espécie de fã;)
Já as tuas "modas", era uma brincadeirinha...: espanta-me como consegues estar a par de tudo o que é chique e fashion;) mas a geração também é outra;)
Acima de tudo, acho piada ao que escreves (ainda por cima bem escrito!) e acompanho as tuas sagas. Sei que tudo há-de bater certo contigo. Torço por isso. Besos, Ana

menina lamparina disse...

Obrigada eu, anovsca. Mantém-te por perto. Beijinho*

marlene disse...

Menina Lamparina, apesar dos meus (quase) 37 anos, os sonhos (ou ás vezes os pesadelos) ainda os tenho, e espero tê-los sempre ao longo da minha vida, porque são esses que ás vezes lhe dão sentido...as frustrações e os MEDOS que vou sentido, experienciado ao longo dos tempos, deixam-me de rastos, revoltada, mas no fim (da neura passar) acredita que cresci com elas, e me tornaram uma pessoa melhor! Queria ter 20 anos (ah tantas vezes!), apenas porque queria ter tempo para fazer tanta coisa que sinto que não vou conseguir fazer...apenas por isso (ok também porque tinha 10 kg a menos, mas só por isso)! beijinho e espero que hoje já estejas melhor!

menina lamparina disse...

Como compreendo tudo isso, Marlene! Tenho dias sãos em que também reconheço em mim o crescimento forçado por tudo o que me contraria. Mas ainda não passou a neura, têm sido meses complicados e a aproximação do dia de aniversário não ajuda muito. Engraçado, já tenho um post agendado para a semana que diz exactamente isso: queria comemorar menos anos de vida para poupar tempo e poder fazer muitas coisas que ainda não fiz.

Beijinho e obrigada pelo comentário*